Salvo da cruz, morreu em Kashmir

A contribuição mais recente ao assunto, Jesus Died in Kashmir, foi publicada há dois anos em Londres. O autor, A. Faber Kaiser, jornalista espanhol, coloca a hipótese de que Jesus teria sobrevivido à crucificação e viajado, com o nome de Yuz Asaf, para o Oriente, indo morar em Kashmir. Ali, ele teria começado vida nova com uma pastora, Maryan, morrendo de morte natural em idade avançadíssima. Uma colônia judaica em Srinagar, capital de Ëashmir, até hoje conserva uma cripta no distrito de Khanyar, onde se acredita que Jesus foi enterrado.

Para sustentar sua hipótese, Faber-Kaiser usa o relato de Notovitch, a interpretação dos Evangelhos sinópticos e de textos arábicos da Idade Média. Assim, o historiador lmam Abu Ja’Far Muhammad At Tabri disse, por exemplo: “Issa e sua mãe Maria foram obrigados a abandonar a Palestina, viajando para um país longínquo, indo sempre de país em país”.

Faber-Kaiser também acha que a meta da viagem de Yuz Asaf era procurar as dez tribos que tinham estabelecido moradia no leste da Babilônia. As dezesseis páginas com mapas, comparações entre nomes de localidades, raças e castas próprias do Kashmir e suas redondezas, comparando-os com os nomes da Bíblia, servem como provas de sua teoria.